sábado, 24 de agosto de 2013

Novo Fusca, O Renascimento do 'Carro do Povo'


Fusca “O Carro do povo”, um dos automotores  mais populares de toda a história da humanidade. Conheça sua história e aprenda um pouco sobre a sua nova geração.



Escarabajo, Huevito, Maggiolino, Bug, Coccinelle e Beetle são apenas alguns dos sinônimos utilizados para nomear o Fusca. Apesar do bom nome, sua história está ligada a um contexto distante do glamour e da simpatia deste pequeno carro.  Interessado pelo projeto o governo alemão  fez um investimento de 200 mil marcos para a fabricação de três protótipos. 


Nomeado de “volkswagem” ou carro do povo,  o Fusca saiu do papel com mais de um ano de atraso, com o nome de Volksauto-série VW-3 e testado por extensos 50 mil quilômetros. No ano de 1938, mediante o bom desempenho do veículo, várias ações foram tomadas para que a sua produção em série fosse iniciada. Pouco depois, esse importante passo na vida do Fusca acabou sendo interrompido pela deflagração da Segunda Guerra Mundial.




Já no pós-Segunda Guerra, o veículo ultrapassou a casa dos 25 mil exemplares e lançou a sua primeira versão conversível. Os holandeses logo perceberam a ideia e entraram na história do veículo como o seu primeiro importador. Na década de 1950, os norte-americanos trataram de popularizar o modelo pelas Américas.



Em 23 de março de 1953, a primeira filial da Volkswagen foi instalada no Brasil com a missão de popularizar o Fusca em nossas terras. Nas décadas seguintes, esse lendário automóvel viveu as oscilações que o colocaram entre o estrelato e o declínio. Chegou a ser tema de um filme de Walt Disney, foi ameaçado pela concorrência de modelos mais arrojados e voltou a ser produzido sob os pedidos de um presidente da República. Em 2003, uma festa de despedida marcou a fabricação de seu último exemplar.

Cidade do Fusca

Localizada a 220 quilômetros de São Paulo, o município paulista de Cunha  é conhecido pelos inúmeros Fuscas que podem ser vistos por suas ruas e estradas rurais. Estima-se que em Cunha há aproximadamente 2,8 mil veículos Fusca, o que faz da cidade a maior em concentração per capita do Brasil. 



Em Cunha há oficinas especializadas no automóvel e comércios voltados para peças de reposição. Afinal, esse veículo de origem alemã já faz parte da cultura dos moradores de Cunha que não vivem sem o Fusca que, durante muitos anos, figurou como paixão nacional no coração do povo brasileiro.



Historiador lança livro sobre a história do Fusca


O historiador holandês Paul Schilperoord questiona em seu recém-lançado livro Ware Verhaal van de Kever (A Verdadeira História do Fusca) o nome do criador desse automóvel.  De acordo com ele, a criação não é de Ferdinand Porsche, mas sim do engenheiro e jornalista húngaro, Josef Ganz.



Uma pequena indústria alemã teria fabricado uma versão do modelo, mas Ganz não conseguiu apoio financeiro para produzir em grande série o carro, inicialmente denominado Maikäfer, na Alemanha, cujo apelido era Käfer, que significa besouro. Publicou artigos propondo uma revolução no design automotivo, além de criticar os carros da época. 



Isso desagradou os grandes fabricantes e o judeu Ganz acabou preso pela Gestapo, devido acusação forjada de chantagem. Livre, ele se mudou para a Suíça, onde novamente tentou fabricar seu carro, mas não conseguiu.

Segundo as pesquisas do historiador holandês, o projeto do Fusca foi roubado pelo governo suíço e chegou às mãos de Adolf Hitler, que o encaminhou a Porsche, sem revelar a identidade do autor. Ganz tentou provar na justiça a autoria do projeto do Fusca, no entanto, não obteve sucesso e passou a residir na Austrália, onde faleceu pobre.

O Novo Fusca


De olhos fechados, basta tocar nas curvas da lataria do carro para perceber os contornos semelhantes ao modelo do passado. Uma boa dose de nostalgia convive com o dono do veículo nas duas primeiras semanas e todas as vezes que um novato (amigo ou colega de trabalho) entra a bordo. Uau! Esse New Beetle (Opa! Beetle não, Fusca) é demais. O charme dos faróis redondos bi-xenônio é completado com o jogo de luzes diurnas, são 15 leds colocados ao longo da borda externa do farol. A rodagem no quesito estilo é essencial. Aro 17 polegadas e 18 (escolha esse modelo). ABS com controle de estabilidade são de série. O porta-malas comporta 310 litros.

Medidas e força

O Fusca é maior que o New Beetle com 4.278 mm de comprimento (mais 152 mm). Medida que permitiu a extensão do teto dando uma aparência mais esportiva. O motor TSI 2.0 de 200 cv posicionado na dianteira tem torque máximo de 280 Nm atingido a partir de 1.700 rpm e na saída do escapamento ronca que é uma beleza. O câmbio DSG de dupla embreagem ajuda (e como) para o alcance da máxima de 223 km/h. Vai acelerar? 0 a 100 km/h em 7,5 segundos.

Direção prazerosa

A andada é suave com suspensão dianteira tipo MacPherson e molas helicoidais. Na traseira, um conjunto mais leve, segundo a Volks, foi desenvolvida para contribuir com o comportamento dinâmico, que é no chão por causa do bloqueio diferencial XDS.

Opcionais


Faróis bi-xenônio e luzes diurnas com LEDs
Teto solar panorâmico
Radio e sistema de navegação
Sistema de som Fender
Keyless Access
ParkPilot – sensores de aproximação de obstáculos dianteiros e traseiros
Revestimento de couro e bancos esportivos

Nenhum comentário:

Postar um comentário