segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Fábrica da Volkswagen 60 anos de inovação


Conheça um pouco da história de uma das fabricantes de carros que mudaram a história do país e do Mundo


Seis décadas após ter se instalado no país, a VW do Brasil se tornou uma peça fundamental da estratégia do Grupo Volkswagen de se tornar o maior fabricante de veículos do mundo em 2018.



A história da Volkswagen no Brasil já começou com um grande sucesso: os 30 primeiros Fuscas que chegaram ao porto de Santos, em setembro de 1950, logo foram comercializados – e pelo triplo do preço de avaliação. O modelo importado era o "Brezel" ou "Split Window", com vidro traseiro dividido.



Três anos mais tarde, em 23 de março de 1953, a Volkswagen do Brasil se instalava, com apenas 12 funcionários, num pequeno armazém alugado no bairro do Ipiranga, em São Paulo. Dali saíram, de 1953 a 1957, os primeiros Fuscas e Kombis com peças importadas da Alemanha, que foram aos poucos substituídas por componentes nacionais.


Após 60 anos de atividades no País, a marca já produziu mais de 20 milhões de veículos no Brasil e não deixa de colecionar superlativos: maior fabricante de veículos do país, maior exportadora do setor automotivo, sendo também a marca de veículos mais lembrada pelo público em geral.

Segundo a VW do Brasil, no entanto, a sua história no país teve início já em 1949, quando pesquisas realizadas no mercado latino-americano apontaram o Brasil como "local mais adequado para receber a primeira fábrica da marca fora da Alemanha."

Política de nacionalização
Desde a década de 1920, a importação de automóveis era uma rotina bastante conhecida. Em 1919, a Ford do Brasil iniciou a montagem do Ford "T" em São Paulo. Em 1925, a General Motors passou a fazer o mesmo. No início da Segunda Guerra Mundial, segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Detran), o Brasil possuía ao todo cerca de 250 mil veículos – entre importados e montados no Brasil.

Mas, durante a guerra, esses automóveis ficaram sem peças de reposição. Entre 1939 a 1945, surgiram então pequenas oficinas que, aos poucos, se transformaram em fábricas. No fim da guerra, o Brasil já possuía um modesto parque industrial de autopeças. Mas quando a importação foi normalizada, no início da década de 1950, a fome por veículos passou a ser uma ameaça à balança comercial do país. Nos primeiros anos da década de 1950, o país importava 100 mil veículos por ano, além das autopeças.

Em 1951, de acordo com dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), a importação de veículos representava 15,1% dos 1,1 bilhão de dólares que o país gastava no mercado externo. Foi aí que a ideia de montar um parque industrial automobilístico brasileiro tornou-se mais concreta. Seguindo a política de nacionalização, o então presidente Getúlio Vargas limitou a importação de autopeças em agosto de 1952. Em março do ano seguinte, foi proibida a entrada de veículos inteiros.

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Carros Ford Fusion Hybrid um luxo só.

Um carro  de primeira linha o Fod Fusion Hybrid em tempos de carros hibrido e elétricos uma nova tecnologia faz com que o carro consuma menos combustível, hoje vale apena pagar mais caro por um carro mais econômico ? Eu acho que sim,  seja para satisfazer seu ego ou mesmo que seja um modelo de seu gosto.

O Ford Fusion Hybrid segundo dados oficiais  do fabricante ele roda 16,8 Km por litro de gasolina dentro da cidade e 16,9Km por litro de gasolina na estrada. O Fusion 2.5 Flex normal é vendido hoje por R$92.000,00 e o seu consumo não foi divulgado pela Ford enquanto o Ford Fusion Hybrid chegou no Brasil com um preço de R$ 124.000,00.


A Ford lançou em Agosto o Ford Fusion Hybrid 2014, equipado com o motor 2.0 a gasolina com 145cv de potência podendo chegar a 190cv de potência quando trabalha em conjunto com motor elétrico e o propulsor a combustão, segundo o fabricante o modelo é capaz de chegar a 100Km/h somente com o motor elétrico, onde o modelo anterior chegava a 75Km/h.

O Ford Fusion possui o ar condicionado com compressor elétrico, freios que recuperam até 95% da energia dissipada na frenagem, baterias de íons e lítio.

O preço do carro esta menor que do modelo anterior que era de R$ 134.000,00, a oferta de equipamento segue a geração anterior, o sedã de luxo é equivalente a versão atual do Ecoboost AWD. Entre os principais itens estão freios ABS com EBD(distribuição de força de frenagem). Ar condicionado digital, direção elétrica, auxilio de permanência em faixa, camará de ré, alerta de colisão, sistema de monitoramento de pontos cegos, controle de tração e estabilidade, sensor de chuva, assistente de partida em rampa, sistema de multimídia Sync, roda de liga leve de aro 18 polegadas, botão de partida, teto solar elétrico,porta malas com 392 litros, tanque de gasolina com 53 litros, bancos dianteiros com ajuste elétrico, painel de instrumentos com duas telas de 4.2 polegadas, sistema de inteterimento com tela central de 8 polegadas, GPS, faróis eletrônicos, 8 airbags, retrovisor interno eletrônico e passa a contar também  com sistema de estacionamento automático.

Ainda que em termos de desempenho bruto a configuração do hybrid funciona como topo do nível luxo pelo preço, a Ford destaca o carro e será direcionado para clientes CLASSE A. A marca mira o público de poder aquisitivo alto isso porque classificou seu modelo  como luxuoso, A expectativa de venda da Ford é de 40 unidades mês.

Com a tecnologia que permite dois motores sejam usados ao mesmo tempo, a Ford é pioneira e lançou no Brasil um carro com imensa tecnologia que já é sucesso em todo mundo.
As principais novidades em relação ao modelo normal é que tem  a pegada sustentável a começar pelo motor hibrido. O sistema Full Hybrid possui um motor a combustão e o outro elétrico, os dois integrados a uma bateria de alta voltagem, ciclo Akson transversal 1999cm3, 4 cilindros em linha, 4 valvulas por cilindro, comando duplo de válvula no cabeçote, com sistema variável de abertura de válvulas de admissão, injeção eletrônica e acelerador eletrônico, cambio automático continuamente variável do tipo CVT, tração dianteira que oferece controle eletrônico de tração.

Carro de luxo que não esta ao alcance de muitos, mas aqueles com poder aquisitivo alto que podem e tem gosto, se quer um bom produto é esse carro

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

O que são carros nitrados

Nitrado: o óxido nitroso, nada mais é do que um comburente que melhora a mistura ar-combustível, aumentando a potência do veículo. Porém, não é recomendado utilizar mais do que 50% da potência original do carro, a não ser que o mesmo conte com pistões e bielas forjadas. A injeção do nitro deve ser sempre feita a partir de 2.500 RPM e não é recomendável que a aplicação dure mais do que 7 segundos.

A injeção pode ser feita através de um botão ou através de um micro switch instalado embaixo do pedal, sendo assim o nitro só será injetado quando você estiver com o pé no fundo. Porém, antes de apertar o botão ou pisar fundo, deve-se ligar o nitro, através de uma chave e abrir a válvula de segurança no próprio cilindro. O preço de um kit novo da NOS é em torno de R$1.800 já a recarga de um cilindro padrão sai por volta de R$100. ESSE TESTO EM BAIXO ESTARA EXPLICANDO MELHOR OQUE É NITRO O óxido nitroso, conhecido como "nitro", é composto por 2 partículas de nitrogênio e uma de oxigênio, que corresponde a 36% do peso do gás; injetado sob pressão através do "nitro" é que gera maior potência, já que permite a admissão de um volume maior (extra) de combustível, além de sua queima completa.

Quando o óxido nitroso do reservatório entra no coletor de admissão, ele se transforma de líquido em gás e tem sua temperatura bastante reduzida. Esse esfriamento do "nitro" faz com que a temperatura da mistura ar/combustível também caia bruscamente, tornando-se mais densa, criando uma condição semelhante que ocorre nos motores com turbocompressor e intercooler (resfriador de ar). Ou seja, sob pressão é mais frio, é possível colocar maior quantidade de ar "puro" dentro da câmara de combustão, aumentando a compressão e a queima no nos cilindros.

Abaixo segue 2 exemplos de instalação, pode ser feita em qualquer lugar, de baixo do banco, dentro do capô, e por ai vai... O óxido nitroso NOS não é combustível,e sim um gás não inflamável composto por nitrogênio e oxigênio. Quando injetado sob alta pressão na câmara de combustão juntamente com o combustível original do veículo, fornece mais oxigênio para queima da mistura,gerando também uma explosão mais eficiente. O óxido nitroso NOS só é acionado quando você quiser, portanto o desgaste do motor permanece o original. Com o óxido nitroso você pode ganhar até 600hp. O nitro não possui risco de quebra do motor desde usado de maneira correta e devidamente calibrado de acordo com as informações fornecidas no manual do proprietário.

A instalação é simples e não requer alterações da característica original do motor,apenas a colocação dos bicos injetores no coletor de admissão. O manual de instruções acompanha o kit. O nitro não exige qualquer manutenção, apenas a recarga do cilindro. Quando cheio, o cilindro fornece de 50 a 60 injeções. Se comparado ao Turbo,o nitro é um sistema bem mais seguro ao motor gerando o mesmo ganho de potência ou maior, depende do que você fez, mas uma coisa não podemos negar o nitro tem um custo muito inferior, e com a facilidade de ser adaptável a qualquer veículo

Outra muito importante que eu particularmente recomendo a qualquer pessoa que tenha um carro turbo, nitro ou caspirado é ter um manômetro de combustível pelo menos, se não imagina o quanto ele ajuda o seu mecânico, por isso deve-se utilizar um outro manômetro para conferir se o nitro está em perfeitas ordens


Carros Nitrados abandonados



O que leva uma pessoa a abandonar um carro? Algumas vezes eles estão destruídos por causa de batidas, são roubados ou vendidos para arrecadar dinheiro. 

Separamos uma sequência de fotos de dar dó. São veículos em sua maioria nitrados que foram abandonados pelos seus donos e jogados à mercê do tempo. 

Pra aqueles amantes dos super carros são sem dúvida imagens de cortar o coração.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Carros com marcadores de combustível há precisão?

Marcador de combustível do J3 está entre os piores do mercado



Problemas com marcadores de combustível irregular, todos nós temos, agora o marcador do J3 da montadora Jack Motors é o campeão de irregularidades.



Marcadores de nível de combustível costumam não ser muito precisos, mas o do J3 tem incomodado pelo funcionamento irregular. “Ao reabastecer,  o ponteiro demora a subir. Depois, com o uso, custa a descer”, diz o colaborador Rodrigo Guerra. De acordo com uma fonte ligada à fábrica, a situação se agrava quando o reabastecimento é feito com a chave na ignição. “Quando parar no posto, é preciso retirar a chave do contato. Caso contrário, o ponteiro ficará mostrando o nível que estava antes do reabastecimento”, diz.

A título de experiência, fizemos exatamente o que nosso informante sugeriu para não fazer e, de fato, a boia encantou. Como constatamos o problema após a revisão dos 40 000 km, pediremos uma verificação na dos 50 000 km.
A revisão dos 40 000 km, aliás, foi a mais “pesada” até agora. Além dos 4 litros de óleo do motor, a JAC Brooklin substituiu também os fluidos de câmbio, freio e direção e do sistema de arrefecimento. Trocaram ainda os filtros de óleo e de combustível e as mangueiras flexíveis dos freios. Todos esses itens estão previstos no plano de manutenção da JAC, que por meio de sua assessoria de imprensa disse: “As mangueiras são substituídas a cada 40 000 km de maneira preventiva, para evitar risco de contaminação do fluido e de ruptura da própria mangueira”.
Apesar de ter uma parada programada a cada 5 000 km, o J3 não costuma passar muito tempo fora de casa. O sistema de agendamento prévio das revisões e trocas de óleo
funciona bem: dessa vez, retiramos o carro apenas 7 horas depois de tê-lo deixado na autorizada. A revisão custou 360 reais. Pelo alinhamento e balanceamento, cobraram outros 75 reais. O rodízio, apesar de solicitado, não foi feito: “Mantive as rodas na mesma posição para equalizar o desgaste dos pneus”, disse o consultor na entrega do carro.

Consumo
No mês (13% na cidade): Gasolina – 12,9 km/l
Desde maio/13 (25,5% na cidade): Gasolina – 12,2 km/l

sábado, 21 de setembro de 2013

Carros Utilitários mais baratos do País


Seja para encarar uma trilha off-road ou só uma rua de terra batida, os carros com apelo aventureiro vieram para ficar. Entre as opções mais baratas há modelos feitos para passarem apenas por buracos mais profundos no asfalto, enquanto outros só faltam subir em paredes. Para você que gosta de andar no fora de estrada ou apenas curte o visual dos off-road, selecionamos os 30 modelos com proposta aventureira mais baratos do Brasil. 


FORD ECOSPORT


Líder da categoria que ele próprio criou, o Ford EcoSport tem diversas opções para quem pretende entrar em uma trilha leve ou algo mais pesado



Modelo: Ford EcoSport

Motorização: 1.6 16V e 2.0 16V (ambos flex)

Câmbio: Manual de cinco ou seis marchas, automatizado de dupla embreagem e seis marchas

Tração: 4x2 ou 4x4 (sem reduzida)

Preço: R$ 54.800 a R$ 68.200. Ver artigo


quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Pintura para carros tunados


Certamente a Pintura de um carro Tunado não é das tarefas mais simples do mundo automotivo. Cada veículo possui uma personalização própria e o tipo de tinta além do acabamento dependem unicamente do dono e da oficina onde o veículo for receber a personalização.



Como os preços e as técnicas variam muito de oficina para oficina vamos sugerir alumas opções de tintas e explicar um pouco sobre cada uma.



Para ilustrar esta matéria extraímos alguns vídeos do Youtube explicando como é feita a aplicação dos materiais e quais tipos de pintura mais combinam com o estilo do seu carro. 



Saiba um pouquinho mais de cada tinta especial:





Camaleão: faz referência ao animal, pois essa tinta muda de cor conforme o ambiente em que o veículo está. A variação de tonalidade também ocorre de acordo com a direção da luz solar. Dependendo do ângulo de visão em que você admira o carro, a cor da superfície pode variar numa grande quantidade de tonalidades.


Cromada: é a mais futurista das tintas. Deixa a superfície com o aspecto muito semelhante ao acabamento cromado. Pode ser aplicada no carro todo e até nas rodas. Outra vantagem é que é mais barata e mais ecológica que o processo de cromação.


Candy: a mais doce das tintas recebeu este nome, pois deixa a lataria parecendo um doce caramelizado. Trata-se de um verniz translúcido muito parecido com uma groselha. Ela proporciona um efeito de profundidade quando pintada sobre outra tinta.





Flake: é um glitter especialmente produzido para ser aplicado em carro. Deixa pontos que brilham, refletindo a luz que incide sobre o veículo.




Marmorizada: como o nome já diz, essa tinta tem como característica a semelhança com a pedra mármore, conhecida por todos nós. É muito mais bonita ao vivo do que por fotos.




Se sua intenção for aplicar uma dessas tintas em seu carro, você tem duas opções: a primeira e mais recomendada é procurar um profissional especializado para realizar o trabalho. A segunda opção, se você é profissional da área, é seguir o passo a passo de como aplicar cada uma das tintas.

Acabamento flake (esq.) deixa pontos reluzentes. Camaleão (dir.) muda de cor conforme incidência e intensidade de luz

Não se aventure com gente pouco qualificada. Os profissionais precisam passar por intensos treinamentos para aprimorar técnicas de pintura, estudar a química das tintas e a melhor forma de conseguir o máximo de qualidade em cada acabamento que o cliente precisar.

Além disso, trabalhar com esses materiais também requer atenção quanto ao descarte de usados e solventes. É fundamental que o profissional se preocupe com o ambiente. 
Essa responsabilidade também é sua. Procure oficinas responsáveis. Lembre-se: o barato pode sair caro

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Carro Mercedes Bens S63 AMG Lançamento 2014

O primeiro carro AMG 2014 trás uma configuração igual ao modelo inicial, sob o capô a Mercedes S63 AMG um 5,5 litros de 8V biturbo, energia indexada em 585cv com um torque de 90nm e mantido o padrão do sistema de tração traseira tradicional, rodas de liga leve, bateria de lítio-ion, carro vem mais leve cerca de 100Kg a menos que seu peso anterior isso ajudando o sistema de freio composto de alto desempenho.

A caixa de cambio  é o AMG SPEEDSHIFT.MCT de sete velocidades com três modos de transmissão – “C” controlled Efficiency – “S” esporte – “M” manual, que distribui o torque do motor para que 35% para o eixo dianteiro e 65% para o eixo traseiro.

Um sedã esportivo de alta perfumasse e bem talhado realmente um carro de luxo com o preço
aproximadamente U$ 185.000,00 (Cento e oitenta e cinco mil dólares) equivalente a R$ 442.150,00 ( Quatrocentos e quarenta e dois mil, cento e cinquenta reais) está além do sonho de muitos, mas há pessoas que podem pagar  aquilo que a marca com a estrela tem a oferecer afinal a mercado para todo o produto no mundo, hoje só disponível no Reino Unido, com equipamento de infinidade conforto e longa distância entre eixos trás maior segurança e magnitude ao ser conduzido.

A Mercedes Bens também anunciou  a versão do sedã  da Capitânia AMG de alta perfumasse e o novo S-CLASS que estreia como S550 em outubro em seguida a versão ALL-WHEEL-drive 4MATIC e o S63 AMG que também virá com tração nas 4 rodas, vem de um TWI-turbo de 4,7 litros de 8V que trás 448cv dos modelos padrão e 4 MATIC ambos os modelos S550 faz de 0 a 100 Km/h em 4,8 segundos enquanto o AMG é quase um segundo mais rápido.

O novo S-CLASS é um projeto de evolução em relação ao carro atua, esportivo com linhas fluídas e deck traseiro mais curto, todos os modelos tem uma iluminação led que inclui mais luzes de frente.

Agora se depois disso tudo o consumidor do novo Mercedes Bens achar que a velocidade máxima imposta pelo fabricante que é de 250Km/h  pouco ele pode comprar um pacote que se trata de um Kit opcional oferecido que altera a velocidade do carro e permite chegar a 300Km/h que está em torno de R$10.500,00 (Dez mil e quinhentos reais) isso porque tem gente que gosta de viver perigosamente em alta velocidade e é um desempenho melhor que de alguns superesportivos e consumo médio de 10Km/l.


A utilização de materiais mais leves como teto e para-choques ambos em alumínio, o sistema como suspensão automática que funciona a ar e Magic Body-Control que permite reconhecer as oscilações do terreno através de uma camará que ajusta a suspensão antes da mudança do tipo de piso que permite ao motorista um conforto maior.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Carros com Faróis Xênon

A grande preocupação de quem quer colocar lâmpada Xênon em seu carro é saber se é proibido ou não? Eu já passei situação em blitz que eu tive de retirar a lâmpada, por que era adaptada, além de tomar multa e perder pontos na carteira.

Para quem quer adaptar Xênon  em seu carro e não quer gastar com mão de obra, no youtube   existe tutoriais como fazer a instalação, eu não recomendo pois assim você estaria fora da lei sujeito as sanções dela. A alguns anos virou mania de motoristas brasileiros instalarem Xênon em seus carros.

A lâmpada mais usada no Brasil  é a halogênea, explica-se  que a lâmpada Xênon  emitem três vezes mais luz que a comum, isso abrange maior visibilidade lateral e a longa distância para o motorista além dela consumir menos energia.

O CONTRAN proíbe  a instalação de faróis Xênon  em carros após a sua fabricação, na resolução do CONTRAN emitida no dia 02 de Junho de 2011 inclui a instalação de faróis Xênon em uma lista de outras alterações  em veículos proibidas pelo órgão. Entre as proibições  esta a instalação de faróis com fonte luminosa de descarga de gás em veículos automotivos.

A resolução do CONTRAN autoriza  a substituição dos faróis de Xênon pelo sistema normal de iluminação nos carros que vem com equipamento mais potente de fabrica, ele chegou a ser proibido, mas foi liberado após a regulamentação que requer limites na questão segurança e intensidade da luz.

Agora carros com Xênon deverão ter o sistema de lavagem de faróis e ajuste automático no facho luminoso ligado a suspenção com a correção na direção da luz para não atrapalhar quem dirige ao lado oposto da via.

A combinação de faróis Xênon com os convencionais isso significa Xênon na luz baixa e a lâmpada convencional na luz alta, fica a impressão de que o motorista esta sempre andando de faróis altos e usando os faróis convencionais ou seja luz alta as vezes só para dribla as autoridades.


Os motorista com fotofobia que dirigem na via contrária sofrem com a luminosidade dos faróis Xênon, atrapalham  muito. Para evitar o incomodo do ofuscamento é recomendado o uso de óculos especiais que tenham lentes com filtros amarelos, eles aumentam o contraste a noite proporcionando ao condutor melhor visibilidade. 

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Baterias para Carros: O que fazer quando ela te deixar na mão

Imagine a situação: Você viajando com a família e logo no ponto mais isolado da viagem sua bateria para! Com certeza você vai ouvir poucas e boas de sua família, mas antes de perder a cabeça, reunimos algumas dicas “quebra-galho” para conseguir uma última carga até que possa encontrar um mecânico, um posto ou até que chegue uma ajuda para improvisar uma “chupeta”.



Truque da Aspirina




Coloque dois comprimidos de aspirina na própria bateria. O ácido acetilsalicílico da aspirina vai combinar com ácido sulfúrico da bateria para produzir uma última carga.


Bicarbonato de Sódio


Servirá para eliminar o acúmulo corrosivo nos terminais de baterias do seu carro. Esfregue-os limpos usando uma escova de dentes velha e uma mistura de três colheres de sopa de fermento e bicarbonato de sódio 1 colher de sopa de água quente. 

Limpe-os com uma toalha molhada e seque com outra toalha. Assim que os terminais tenham secado completamente, aplique um pouco de vaselina em torno de cada um dos terminais para impedir a acumulação corrosiva no futuro.

Se Prepare para o Frio


Não é coincidência que a bateria do seu carro sempre morre no dia mais frio do inverno. Baixas temperaturas aumentam a resistência elétrica e fazem o óleo do motor engrossar, forçando mais a bateria. 
Corrosão nos terminais da bateria também aumentam a chance de sua bateria arriar. Portanto, antes que o inverno comece, desconecte os terminais e limpe-os com uma escova de aço. Reconecte e depois cubra com vaselina. A Geléia vai evitar a corrosão e irá ajudar a manter a bateria acionando todo o inverno.

Refrigerante


As propriedades ácidas do refrigerante vão ajudar a eliminar a corrosão da bateria do seu carro. Quase todas as bebidas carbonatadas contêm ácido carbônico, que ajuda a remover manchas e dissolver depósitos de ferrugem. Despeje um pouco de refrigerante ao longo dos terminais da bateria e deixe-o entrar. Depois remova o resíduo pegajoso com uma esponja molhada.

Depois do transtorno é bom investigar a causa da bateria ter descarregado. Em alguns casos ela pode indicar que sua vida útil já está no fim. Em outros, pode ser uma luz interna que ficou ligada por várias horas, um farol aceso por muito tempo, etc. O importante é saber o que aconteceu para não ficar na mão outra vez.

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Carros Hyundai HB20 o modelo que entrou bem no Mercado Brasileiro

A Hyundai Company empresa de âmbito Internacional fundada em 1967 no Sul da Coreia por Chung Ju-Yung que já havia fundado a Hyundai Engineering And Construction Company.


O grupo CAOA é responsável no Brasil pela distribuição da marca Hyundai em todo território Nacional. Em São Paulo mais precisamente na cidade de Piracicaba a montadora da Hyundai foi instalada no ano de  2012 sendo ela responsável pela fabricação aqui no Brasil dos modelos HB20, HB20X e HB20S, inteiramente adotados pelo mercado Nacional. Iniciou também no Brasil a produção do IX35, o modelo se compara às linhas de montagem do HR,HD78 e Tucson Nenhuma alteração foi feita no modelo com o motor 2.0 16V flex  com 178CV de potência no etanol. O IX35 fabricado no Brasil será tão composto como a versão Sul-Coreana com itens como camará de ré, Bluetooth e GPS, embora sendo fabricado aqui no Brasil não significa que a Hyundai reduza muito o seu valor que hoje é de R$ 100.200,00 ( Cem mil e duzentos reais ) aproximadamente isso com cambio automático. Ver artigo 

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Verifique as taxas de juros na compra de seu carro para não ter problemas


Os juros remuneratórios é o ponto que mais tem causado discussão quando se fala na revisão de contratos de financiamento de veículos. No Brasil, com a Emenda nº 40, de 29 de maio de 2003, que revogou o parágrafo 3º do art. 192, da Constituição Federal, não mais se tem base constitucional para discussão das taxas de juros, que antes eram fixados em 12% ao ano.



Desde a eleição de Lula para seu primeiro mandato de Presidente da República, sua política populista de fornecimento de crédito à população visando o aumento do consumo gerou uma corrida às concessionárias de veículos para a aquisição, principalmente para as famílias de baixa renda, que viram a possibilidade real de ter seu sonho do carro novo conquistado.



Vários programas facilitando o acesso ao crédito foram lançados, até mesmo com crédito consignado, aposentados, pensionistas e servidores.
Ocorre que tais programas acabaram por disseminar o endividamento, o que influi nas taxas de juros, os spreads e os riscos que são analisados pelas instituições bancárias ao fornecer o crédito. 



Mas o que deve ser observado é que, se de um lado gerou-se a facilitação de acesso ao crédito, por outro lado iniciou-se a descomedida abusividade perpetrada pelas instituições bancárias no Brasil, que absurdamente passaram a cobrar juros sobre juros (juros compostos) nos contratos, tarifas irregulares, e prática de publicidade enganosa comissiva, anunciando a cobrança de supostas taxas de juros acessíveis sobre o capital dado em empréstimo, maquiando a cobrança excessiva de juros altos nos contratos, abusando da inocência e boa fé contratual de uma população que nunca teve educação financeira e só agora vem aprendendo a “trabalhar” com o dinheiro, com os recursos que em tese o sistema capitalista favorece. Ver artigo

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Carros mais roubados do Brasil

Carros mais roubados do Brasil: O Gol Continua o carro mais desejado pelos Bandidos



O ranking mensal de veículos mais roubados da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais (CNSeg) traz o carro VW Gol  em primeiro lugar no período de janeiro e junho deste ano. A Fiat também está presente na lista como a montadora que mais aparece entre as que tiveram carros furtados e roubados. 



Na Lista dos carros mais roubados de 2012/2013 divulgada pela SUSEP (Superintendência de Seguros Privados), o Volkswagen Gol também é o campeão, sendo o mais roubado em dez estados, seguindo pelo Fiat Pálio, com mais sinistros em 4 estados.



A lista é bem interessante, mas você deve ficar ligado no IVR (Índice de Veículos Roubados
da entidade), que indica qual a incidência de roubos, comparando com o número de veículos rodando no estado, por exemplo: O gol teve 2712 carros roubados em São Paulo, mas considerando que tem uma base de 140 mil carros segurados, fica com um IVR de 1,9, já o Corola por exemplo, teve 20 carros roubados no Amazonas, mas comparando com uma base bem menor, apenas 613 carros, fica com uma probabilidade muito maior a roubo IVR de 3,3%.



O IVR é um índice muito utilizado pelas seguradoras, para fazer o cálculo do valor de seu seguro, caso seu carro tenha um IVR muito alto, com certeza o seguro deste carro será mais alto também.




quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Motos novas e usadas qual Moto é o melhor investimento ?

O primeiro passo é saber o Porque de você estar adquirindo esta moto. Seja ela uma ferramenta de trabalho, 
um simples meio de transporte ou instrumento de status ou lazer?

Seja qual for o uso muitos fatores devem ser levados em consideração antes de sua compra. Nosso objetivo neste artigo é enumerar as vantagens  e desvantagens de se comprar uma moto seja ela nova ou usada e de posse destas informações você possa fazer uma escolha segura ou pelo menos evitar perder dinheiro comprando gato por lebre. 


Uma moto, a não ser que seja usada para trabalho, ou seja, ela é uma ferramenta de trabalho e não um meio de transporte, até pode ser considerada como investimento financeiro, fora isso, nunca será uma boa alternativa para se aplicar recursos visando obter lucro. Ver artigo


Saiba Como prevenir o desgaste dos pneus do seu carro


O desgaste de pneus durante o dia dia está relacionado a fatores como a forma de dirigir, o acerto do carro, temperatura e a pressão dos pneus, condições do asfalto entre outros itens. 


É possível verificar tecnicamente quando a vida útil de um pneu de carro de passeio chegou ao fim. Para isso, há um indicador de desgaste, chamado de TWI (Tread Wear Indicator), que pode ser facilmente visualizado pelo consumidor.  As ranhuras se desgastam e a banda de rodagem se iguala com o TWI, que pode ser encontrado pelo sinal de um triângulo na lateral do pneu. Isso indica que está na hora de substituí-lo.



Vários fatores influenciam na hora de saber quais são os desgastes dos pneus, e na maioria das vezes o motorista acaba sendo o responsável pelo desgaste dos pneus. Ver artigo

Carros, Curiosidades sobre a Fábrica da Chevrolet e a História da GM no brasil


No Brasil a GM fabrica e comercializa veículos com a marca Chevrolet há 88 anos. 



A companhia tem três Complexos Industriais que produzem veículos em São Caetano do Sul e em São José dos Campos, ambos em São Paulo, além de Gravataí (RS). 



Conta ainda com unidades em Mogi das Cruzes (produção de componentes estampados e peças), Sorocaba (Centro Logístico Chevrolet) e Indaiatuba (Campo de Provas), todas em SP, além de um Centro Tecnológico, em São Caetano do Sul (SP), com capacidade para desenvolvimento completo de novos veículos. 



A subsidiária brasileira é um dos cinco centros mundiais na criação e desenvolvimento de veículos, nos campos da engenharia, design e manufatura.



A marca Chevrolet no Brasil é constituída de 18 modelos produzidos e/ou vendidos: Celta, Classic, Prisma, Onix (hatchback), Agile, Cobalt, Sonic hatchback, Sonic sedã, Cruze sedã, Cruze Sport6 (hatchback), Malibu, Camaro, o mpv Spin, os Trailblazer e Captiva e picapes Montana, S10 Cabine Simples e S10 Cabine Dupla.

Vendas da Chevrolet nos últimos oito anos no mercado brasileiro:



2005 – 365.259         2009 – 595.536

2006 – 409.922         2010 – 657.724
2007 – 498.693         2011 – 632.219
2008 – 548.941         2012 – 642.649

Em 2012 a empresa vendeu no mercado brasileiro 642.649 veículos, ocupando o terceiro lugar no ranking das maiores indústrias automobilísticas brasileiras.
"Nosso plano de expansão no Brasil contou com investimentos de R$ 5,2 bilhões, no período de 2008 a 2012, incluindo a renovação de grande parte da linha de veículos Chevrolet, expansão e modernização das atuais fábricas e a construção de uma nova fábrica de motores em Joinville (SC)", destaca Jaime Ardila, presidente da GM América do Sul.

Marcos Munhoz, vice-presidente da GM do Brasil, acrescenta que "a empresa aposta no potencial econômico do país e do mercado brasileiro de veículos e a maior prova disso é o investimento em tecnologia, ampliação de capacidade produtiva e desenvolvimento de novos veículos. Tudo isso respeitando o meio-ambiente, investindo nas pessoas, apoiando as comunidades e sempre buscando o crescimento sustentável".
Munhoz assinala ainda que "a companhia demonstra de forma inequívoca seu compromisso com o futuro do país. Nos últimos 88 anos, a GM do Brasil e a Chevrolet conquistaram a confiança dos brasileiros, tornando-se modelo para as outras unidades da GM no mundo. Hoje a Chevrolet tem quase 600 pontos de vendas e serviços de assistência técnica em todo o país, além de oferecer a maior linha de veículos 100% flex".


CHEVROLET ANUNCIA NOVA FÁBRICA NO BRASIL


A General Motors do Brasil anunciou um investimento de R$ 710 milhões para a construção de uma nova fábrica de transmissões. Localizada em Joinville (SC), a unidade industrial terá um espaço de 50 mil metros quadrados, e será feita no mesmo complexo industrial da futura fábrica de motores da Chevrolet no território nacional, que está tendo suas obras civis finalizadas.

Prevista para entrar em operação em 2014, a fábrica catarinense irá gerar 350 empregos diretos e terá capacidade para produzir 150 mil transmissões por ano – metade desse volume será destinado para o mercado local, enquanto o resto será designado para exportação. A previsão de faturamento é de R$ 200 milhões por ano.

De acordo com a GM, a transmissão que será produzida por lá será “state of ar” com seis marchas, de alta eficiência e de maior capacidade de torque.

“Ao investir em uma nova fábrica de transmissões, a GM  refirma a importância do Brasil no cenário automotivo internacional, como centro produtor determinado a superar desafios estruturais para ser competitivo”, afirmou Marcos Munhoz.

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Carros e sua Mecânica de suspensão, motor e elétrica


SOLUÇÕES EM MECÂNICA DE SUSPENSÃO:


Mecânica de suspensão é o sistema formado por componentes que respondem pela estabilidade e controle de direção do veiculo.




Quando um veiculo apresenta problemas de suspensão, pode ocasionar perda de estabilidade e comprometimento de demais componentes relacionados.



Antes de se fazer o alinhamento de direção é necessário realizar a verificação do estado dos principais componentes da suspensão, incluido: 

Amortecedores, coxins, buchas, ponteiras de direção, pivôs entre outros.

Constatando a danificação, procure uma oficina especializada para realizar a revisão e, se necessário o reparo.



As tecnologias cada vez mais arrojadas da indústria automobilística somada a grande diversidade de modelos e a complexidade de seus respectivos sistemas, tornam cada vez mais difíceis ao mecânico, acompanhar tudo o que está sendo lançado ou atuar em todas as áreas do automóvel. Ver artigo.