segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Carros com marcadores de combustível há precisão?

Marcador de combustível do J3 está entre os piores do mercado



Problemas com marcadores de combustível irregular, todos nós temos, agora o marcador do J3 da montadora Jack Motors é o campeão de irregularidades.



Marcadores de nível de combustível costumam não ser muito precisos, mas o do J3 tem incomodado pelo funcionamento irregular. “Ao reabastecer,  o ponteiro demora a subir. Depois, com o uso, custa a descer”, diz o colaborador Rodrigo Guerra. De acordo com uma fonte ligada à fábrica, a situação se agrava quando o reabastecimento é feito com a chave na ignição. “Quando parar no posto, é preciso retirar a chave do contato. Caso contrário, o ponteiro ficará mostrando o nível que estava antes do reabastecimento”, diz.

A título de experiência, fizemos exatamente o que nosso informante sugeriu para não fazer e, de fato, a boia encantou. Como constatamos o problema após a revisão dos 40 000 km, pediremos uma verificação na dos 50 000 km.
A revisão dos 40 000 km, aliás, foi a mais “pesada” até agora. Além dos 4 litros de óleo do motor, a JAC Brooklin substituiu também os fluidos de câmbio, freio e direção e do sistema de arrefecimento. Trocaram ainda os filtros de óleo e de combustível e as mangueiras flexíveis dos freios. Todos esses itens estão previstos no plano de manutenção da JAC, que por meio de sua assessoria de imprensa disse: “As mangueiras são substituídas a cada 40 000 km de maneira preventiva, para evitar risco de contaminação do fluido e de ruptura da própria mangueira”.
Apesar de ter uma parada programada a cada 5 000 km, o J3 não costuma passar muito tempo fora de casa. O sistema de agendamento prévio das revisões e trocas de óleo
funciona bem: dessa vez, retiramos o carro apenas 7 horas depois de tê-lo deixado na autorizada. A revisão custou 360 reais. Pelo alinhamento e balanceamento, cobraram outros 75 reais. O rodízio, apesar de solicitado, não foi feito: “Mantive as rodas na mesma posição para equalizar o desgaste dos pneus”, disse o consultor na entrega do carro.

Consumo
No mês (13% na cidade): Gasolina – 12,9 km/l
Desde maio/13 (25,5% na cidade): Gasolina – 12,2 km/l

Nenhum comentário:

Postar um comentário